Faleceu o nosso camarada João Maria da Costa Pereira de Magalhães Faria Araújo - 79/1937

É com pesar que informamos que faleceu o nosso camarada João Maria da Costa Pereira de Magalhães Faria Araújo - 79/1937.
 
A toda a família enlutada apresentamos os nossos sentidos pêsames
 
Juntamos nota de óbito que o Filho nos fez chegar.

Em nome de toda a família mais chegada, e enquanto filho, cumpre-me participar-Vos o falecimento do ex-aluno 79/1937, João Maria da Costa Pereira de Magalhães Faria Araújo, ocorrido no passado dia 10 de Maio, na cidade da Maia.

Nasceu em Braga, a 24 de Fevereiro de 1926, mas a sua vida fê-la, maioritariamente em Viana do Castelo, cidade que tomou como sua. Ali, foi Comandante dos Bombeiros Voluntários e fundador da Associação da Velha Guarda dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo.

O seu avô, Luís Augusto Pimentel Pinto, foi um dos Fundadores do que é hoje a AAACM, pelo que, talvez não seja de estranhar o carinho e o gosto que nutria pela Vossa Instituição!

Após alguns anos por Lisboa, sempre a trabalhar na Siderurgia Nacional, regressou ao Norte, tendo escolhido a Maia como local para viver.

Do Colégio, sempre o orientaram e guiaram ao longo da sua vida, os princípios e valores aprendidos. E os amigos, lá feitos, de quem sempre ouvimos falar, e muitos que tivemos oportunidade de conhecer, e que se mantiveram sempre e para sempre.

Vivia, como cada um de vocês, a mística da Instituição, com orgulho, prazer e um brilho intenso nos olhos! Participava, com assiduidade, no Porto, em tudo o que era celebração ou manifestação do Colégio.

Recordamos, particularmente, o desfile que ocorreu na Avenida dos Aliados, onde esteve a assistir, vibrando como qualquer outro, e saltando ao ritmo do “Zacatraz, Zacatraz, Zacatraz”!.  Anualmente, e enquanto a saúde e a idade o foram permitindo, estava presente nos jantares do 3 de Março.

A sua última visita ao colégio foi no ano de 2012, curiosamente em Maio, onde participou no almoço de celebração do 75º aniversário do seu Curso, numa altura em que o seu estado de saúde já não aconselhava grandes viagens.

Deixou-nos. Consigo levou, orgulhosamente colocada na lapela, a Barretina que sempre o acompanhava.

Em nome de todos nós, apresento cumprimentos.

Manuel Faria Araújo