Notícias

O Selar das Barretinas

No passado dia 30 de novembro de 2017, decorreu a cerimónia designada pelo “Selar da Barretina”, que é efetuada pelos alunos graduados e traduz a continuidade de uma tradição iniciada há mais de cinquenta anos atrás.

Numa cerimónia tradicionalmente efetuada nos Claustros, os “Ratas” entram na formatura do Batalhão de cabeça descoberta e com a barretina “virgem” na mão, os “Ratas” entregam-na ao seu graduado enquadrante, para que este, depois de a amachucar ligeiramente, com o joelho, na parte superior, lhe coloque a barretina, completando o uniforme e assinalando de forma solene e oficial a integração dos novos alunos no Batalhão do Colégio Militar.

Esta mística tradição, assinala a primeira formatura em que os “Ratas” se integram no Batalhão Colegial usando o seu uniforme de gala.

Esta peça do uniforme, tão característica, é o símbolo mais querido dos alunos do Colégio Militar é o emblema aglutinador de todos os que alguma vez envergaram o uniforme cor de pinhão.

O “Selar da Barretina”, muito para além do aspecto meramente utilitário, sem dúvida, bem melhor assim “selada” do que novinha em folha, é como uma personificação do uniforme, ou seja, uma espécie de identificação com o aluno a quem foi conferida a honra de a usar. Uma espécie de apadrinhamento por parte do graduado selador que reflete o estender de uma casa marcada pelos valores nacionais e de tradição.

Ela fica, assim, como que marcada por um dos veteranos, para ser usada por um dos alunos mais jovens que vão iniciar-se na vida e no espírito colegiais.

Nenhum aluno deve ou pode usar uma barretina que não tenha sido “selada”. É como que usar algo de impessoal.

Fonte: Colégio Miltar (www.colegiomilitar.pt)

Deixa um comentário

Certifica-te de introduzir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). O código HTML não é permitido.